Pastorais: Casamentos

O amor humano autêntico é uma entrega total da própria pessoa: alma, coração, corpo, toda a própria vida, presente e futuro. Quando duas pessoas se amam, sabem que vão compartilhar toda a sua vida. O casal é isto: um com uma para sempre, em tudo, para terminar nos filhos. Já não são dois, mas uma só carne e uma só vida. Antes eram duas vidas independentes que, de vez em quando, coincidiam. Agora estão intimamente ligados, a vida de um é inseparável da do outro. Até nas coisas mais concretas.

Não confundir o amor com a paixão dos primeiros momentos, que pode desaparecer. O verdadeiro carinho cresce na medida em que os dois estão mais unidos, porque partilham mais. Mas para partilhar é preciso dar. Dar é a chave do amor. Amor significa sempre entrega, dar-se ao outro. Só pelo sacrifício se conserva o amor mútuo, porque é preciso aprender a passar por alto os defeitos, a perdoar uma e outra vez, a não devolver mal por mal, a não dar importância a uma frase desagradável, etc. Por isso o amor também significa exceder-se, fazer mais do que é devido.


PROCESSO MATRIMONIAL

O processo feito nessa paróquia precisa ser iniciado, no mínimo, quatro meses antes da data do casamento. O Processo matrimonial feito fora dessa paróquia deve ser entregue até 30 dias antes da data da celebração. Caso isso não ocorra, não nos responsabilizamos pela não realização da mesma.


DOCUMENTOS

Certidão de Batismo (batistério)

pedida, para fins matrimoniais, na paróquia onde os noivos foram batizados.  A validade  é de seis meses para abertura do processo.

Certificado do Encontro de Noivos

o curso pode ser feito em qualquer paróquia e não perde a validade.

Fotocópia da carteira de identidade.

Fotocópia do comprovante de residência

correspondência bancária, conta de energia, de telefone, de celular, em nome do noivo e da noiva.

Comprovante de marcação da data do casamento civil no cartório.

Fotocópia da certidão de casamento civil: deve ser apresentada à secretaria com pelo menos um dia de antecedência do casamento religioso. Sem a certidão civil, não haverá cerimônia religiosa.

O casamento religioso com efeito civil não é permitido nessa paróquia.


PROCEDIMENTOS E ORIENTAÇÕES

Taxa: É estipulada pela Arquidiocese de Belo Horizonte. A taxa do casamento será de R$ 600,00.


Agendamento:

a) Será cobrada a metade da taxa, o valor de R$ 300,00 (trezentos reais), no dia da marcação do casamento. Não será devolvida caso haja desistência do casamento.

b) Será cobrado o restante (R$ 300,00) quatro meses antes do dia do casamento, no dia da entrega dos documentos.


Horários:

A Paróquia disponibilizará os seguintes horários:

Sexta-feira: 21h e 22h;

Sábado: 19h30, 20h45 e 22h.

Os noivos escolherão somente um horário.​


Entrevista:

Após a abertura do processo matrimonial, os noivos deverão fazer uma entrevista com o padre, parte indispensável do mesmo. A secretaria entrará em contato para o agendamento.


Publicação dos Proclamas:

São feitos na abertura do processo matrimonial. É um documento que mostra a intenção dos noivos de se casarem. Eles devem correr por três domingos seguidos, nas paróquias do noivo e da noiva. Só serão aceitos os proclamas originais, assinados pelo padre responsável pela paróquia onde correram.


Padre e diácono:

Optando os noivos por um celebrante que não seja um dos padres e/ou diácono da paróquia, deverão trazer o “Termo de Compromisso” assinado pelo mesmo para poder marcar a data do casamento. É responsabilidade dos noivos o pagamento da espórtula ao padre e/ou diácono convidado.


Padrinhos:

São testemunhas do casamento, diante da igreja e da sociedade, todos os que participam da celebração. É necessário, contudo, escolher algumas pessoas que representem o casal no ato da cerimônia, mediante assinatura. Para isso, bastariam duas assinaturas, mas não existe limite, ficando a cargo dos noivos a decisão de escolha e da quantidade. Observe que há apenas uma música para a entrada do noivo, pais e padrinhos. Não haverá assinaturas no altar. A prancheta com o processo será levada aos bancos pelo cerimonial contratado e/ ou à porta da igreja. É dever dos noivos orientar as madrinhas a respeito dos trajes usados na cerimônia, evitando-se decotes e aberturas exageradas, pois trata-se de uma cerimônia religiosa.


Damas, pajens e porta alianças:

Entram no início da cerimônia. Não é permitido às damas e pajens entrarem ou saírem da igreja jogando arroz, papéis picados, pétalas de flores ou soprando bolhas de sabão, etc., pois essas práticas sujam o ambiente e podem ocasionar quedas e acidentes. A criança/adulto com a aliança poderá entrar depois.


Músicas da Celebração:

As músicas devem acompanhar o espírito religioso da celebração. Elas deverão ser aprovadas pelo pároco. Para isso, pedimos que a lista das mesmas seja enviada para o e-mail da Paróquia São Gonçalo. São reservados os seguintes momentos:

1ª música - Entrada do noivo, pais e padrinhos;

2ª música - Entrada dos pajens, damas de honra e porta alianças;

3ª música - Entrada da noiva;

4ª música - Entrada das alianças;

5ª música - Bênção das alianças;

6ª música - Assinaturas dos noivos;

7ª música - Final da celebração.


Fotos, Filmagem, Música e Cerimonial:

Os profissionais devem evitar perturbar a celebração e desviar a atenção da assembleia. Durante toda a liturgia da Palavra, incluindo a homilia, não devem tirar a atenção do padre e dos noivos. Seus trajes devem ser condizentes com o lugar sagrado, e a movimentação ou comunicação próxima ao altar deverá ser respeitosa.


Profissionais de cerimonial e ornamentação:

A igreja poderá indicar esses profissionais. Lembramos que eles estão credenciados para trabalhar aqui e em sintonia com as normas estabelecidas, mas a Igreja não se responsabiliza por falhas nos serviços prestados por eles. Os noivos são responsáveis por repassar aos profissionais as regras da Paróquia.


Ornamentação:

A ornamentação deverá chegar pronta à igreja, não sendo permitido que os arranjos sejam montados dentro ou fora da mesma. Os ornamentadores devem procurar a secretaria paroquial para se informarem sobre o horário em que a decoração deverá ser colocada na igreja. A igreja empresta o genuflexório para os noivos ajoelharem-se.

A sugestão é que a decoração da Igreja deve ser dividida entre as noivas que se casam no mesmo dia.

Quantidade máxima permitida de arranjos

seis arranjos. Lembramos que não poderão colocar arranjos no retábulo (proteção do patrimônio tombado pelo munícipio).


Cerimonial:

Os noivos deverão providenciar seu próprio cerimonial, que deverá firmar com a secretaria paroquial um horário para o ensaio da celebração. Caso não contratem o serviço com pessoas especializadas, os noivos deverão providenciar uma pessoa capacitada para organizar as entradas: do noivo, padrinhos, damas, noiva, bem como passar as pranchetas de assinaturas dos padrinhos e organizar a saída dos noivos no final da celebração.


Capacidade da Igreja e normas:

A capacidade é de 500 pessoas sentadas. Orientações sobre a distribuições de lembranças na Igreja.

Não é permitido que se jogue pétalas de rosas e arroz nos noivos. A distribuição de lembranças (bombons) na porta da igreja só será autorizada após preenchimento de Termo de Responsabilidade (depósito de R$ 300,00 - será devolvido caso não ocorra descumprimento das normas) na secretaria paroquial.

É vedado o uso de tablados, velas em castiçais sem o copo de proteção, biombos, colocar arranjos ou enfeites sobre o altar, trocar as toalhas do altar, afixar enfeites nas paredes e portas, colar fitas adesivas no piso, bancos e paredes.


Pontualidade:

É obrigatória a pontualidade no horário marcado. Caso aconteça atraso, a cerimônia será prejudicada. Não se aceita atraso na cerimônia por não estarem presentes parentes, padrinhos, pajens, fotógrafos, cinegrafistas, músicos, cerimonial, etc. Os noivos deverão acertar os detalhes da cerimônia com antecedência, principalmente com os profissionais. O cerimonial deverá estar atento.

Consideramos mais que uma prova de educação e distinção, um testemunho de respeito por parte dos noivos pelo casamento posterior, por seus convidados, pelo tempo do padre e dos profissionais envolvidos. A noiva deve estar impreterivelmente 10 (dez) minutos antes da hora, à frente da porta principal da Igreja. Pedimos que seja impresso no convite o horário correto da cerimônia.


Fotógrafos e cinegrafistas:

Deverão se informar sobre as normas da Paróquia. Na Matriz, esses profissionais não poderão subir ou permanecer no altar. O cinegrafista e o fotógrafo poderão ficar ao lado do altar, um piso abaixo do altar. Excessos deverão ser evitados, tais como deitar no chão e subir nos bancos.

No dia do casamento, o responsável pela filmagem e fotografias deverá esquematizar, juntamente com o celebrante, os momentos em que haverá filmagem e fotografias durante a cerimônia.

A rede elétrica da igreja não suporta sobrecarga, por isso não é permitido o uso do refletor. Verificar a voltagem para a execução do serviço.


Dados para o convite:

Paróquia São Gonçalo - Matriz São Gonçalo.

Endereço - Praça Silviano Brandão, 40, Centro, Contagem.


Distribuição de lembranças após a cerimônia:

É de responsabilidade dos noivos a limpeza nas imediações da igreja. Este detalhe deverá constar em contrato com a empresa de cerimonial. Por isso, reserva a paróquia estipular uma multa pelo desrespeito às normas.

Os noivos farão um depósito na secretaria de R$ 300,00 ( trezentos reais), em espécie, para possíveis indenizações do mal uso do patrimônio da igreja e para a limpeza à porta da igreja com a distribuição de lembranças, caso ocorra. O dinheiro será devolvido na segunda-feira, após o casamento.

1,680 visualizações

© 2019 • pascom - Paróquia são gonçalo - Arquidiocese de BH

SIGA-NOS: